25/04/2017 — Texto: Ewerton Vianna | Fotos: Elson Yabiku

No segmento arquitetônico, o estilo minimalista renuncia ao excesso de decoração para ganhar em espaço e funcionalidade, além de despoluir esteticamente os ambientes.

Dentro desta proposta, a arquitetura, por si só, empresta beleza e charme ao local, sem depender de parafernalhas decorativas. Cabe, neste caso, a máxima que diz: “menos é mais”.

Partindo desta premissa, compreende-se melhor o projeto dos arquitetos Cíntia Buganza e João Bengla. Uma casa clean, espaçosa e, ao mesmo tempo, aconchegante. Logo na fachada, observa-se a simplicidade das linhas, que, unidas, revelam uma arquitetura bastante detalhada. Chama atenção, também, a linha contínua entre as vigas e os pilares, evidenciando a robusta estrutura exterior.

No interior, o pé-direito duplo, de 6,5 m, concede imponência. Home, cozinha e salas de estar e jantar são integrados, formando um amplo ambiente. Nas salas, luminárias com lâmpadas Halopin conferem um ar aconchegante. Cozinha e home, por sua vez, são iluminados por lâmpadas eletrônicas e dicroicas. Ao centro, a formosa escada em limestone convida ao pavimento superior, além de ter uma função escultural.

Três suítes ocupam o segundo andar da casa, inteiramente revestido por piso laminado de madeira. No térreo, tem-se um revestimento de porcelanato lapado.

A área externa segue a linha rústica, com revestimento cerâmico e o deck de madeira cumaru. Churrasqueira e piscina, com profundidade padrão (1,40 m), garantem o lazer da residência. Ainda na parte externa, observa-se um charmoso paisagismo baixo, com flores permanentes e um painel de madeira de demolição.