Texto & Fotos: MCK Cultura da Informação

Qualificar o espaço de convívio, permitindo que amigos e familiares usufruíssem do local em sua plenitude sem perder a simplicidade e aconchego presente no jeito de viver do jovem casal, foi o que norteou o projeto da +2 Arquitetura, dos arquitetos André Manara e Luciana Decker, para esta casa localizada na conhecida Praia do Estaleiro (Balneário Camboriú /SC).

“Elaboramos um projeto de ampliação para integrar a arquitetura existente à nova sem rupturas visuais e com uma escala construtiva que reforçasse a continuidade e união das duas edificações”, revela André Manara

A reforma aconteceu numa área total de 110m² de área construída, 108m² de deck e piscina e 85m² de jardins. Configurada a partir da idéia de um pátio interno, a ampliação da casa ocorreu de forma que o deck e piscina permeassem e integrassem as áreas de lazer e privativa.

A piscina foi dividida em três momentos de uso: prainha, com profundidade para o uso de cadeiras e espreguiçadeiras; spa de quatro lugares envolto por banco em deck de madeira; e raia de natação com a maior profundidade do conjunto. O deck recebeu piso atérmico branco conferindo conforto ao espaço. Na parte mais avançada foi usado deck em madeira tratada e envernizada.

“Para a nova edificação optamos por uma estrutura de concreto armado, alvenaria de tijolos e laje maciça Para permitir a abertura total das esquadrias que ligam o ambiente interno ao deck e piscina, escolhemos o uso de uma única viga metálica apoiada nas extremidades da edificação. Isso criou um vão de 13 metros de comprimento, livre de pilares e qualquer interferência visual”, explica Manara.

Os acabamentos e revestimentos da construção reforçam o conceito de simplicidade. Para o piso, um porcelanato com textura rústica, as paredes receberam revestimento cerâmico natural pastilhado conferindo ao ambiente um ar quente e aconchegante.

A fim de diferenciar e valorizar o volume da churrasqueira foi usado uma pastilha com acabamento polido. A churrasqueira foi projetada com uma largura maior do que a usual a fim de contemplar espaço do churrasco, fogão e chapa, utilizando a mesma saída de chaminé. O ambiente recebeu também um forno a lenha que ganhou destaque em nicho de concreto aparente.

A escolha de cores fortes para o mobiliário – madeira canela encerada com a laca no tom tomate – reforça a intenção de gerar um ambiente aconchegante e despojado. A partir desses tons foi escolhida a cor da cristaleira azul turquesa assim como a cor da marcenaria preta que envolve a torre de equipamentos e a geladeira. Como todas as superfícies horizontais do ambiente tendiam ao tom de cinza, optou-se por bancadas de pia e na ilha com silestone com as mesmas características.

Diferente do colorido presente no espaço de convívio, a cozinha privativa ganhou a cor branca em todos os acabamentos, desde marcenaria, marmoraria e eletrodomésticos. O tom de madeira canela encerada aparece na mesa de refeição e o silestone preto na bancada para café da manhã. A mesma madeira contorna toda a parte alta dos armários criando um coroamento do ambiente.

Destaque para a cristaleira em estilo antigo com o uso da laca preta alto brilho e a porta painel de acesso à área de serviço, em laca branca alto brilho e detalhes em alto relevo.

—  www.maisdoisarquitetura.com.br